Relação das antigas brincadeiras de criança com o treinamento

Não sou da area escolar, mas admiro muito os professores de Educação Física das escolas e colégios. Sabemos que existe grande melhoria a ser feita ainda... Mas isto acontece em todos os campos da Educação Física, inclusive no da Preparação Física, Personal Training, Musculação e Ginástica. Mas mesmo não sendo do setor escolar, me dei a tarefa de fazer um curto slide e escrever este pequeno artigo para mostrar como que a inclusão de algumas brincadeiras antigas de criança nas aulas - seja escolar, seja da creche, seja da recreação, ou qualquer outra - podem desenvolver e desenvolvem aspectos motores e psicológicos e dão base para o treinamento físico a longo prazo; e assim dão suporte para nossa geração de atletas.
Os tempos vão mudando... E não param e nunca vão parar de mudar! Principalmente os professores de Educação Física já estão cansados deste assunto: as crianças andam trocando as antigas brincadeiras pelos computadores, video games, ipads, ipods, "ietcs"... E com isso vão perdendo muito no aspecto de capacidades e habilidades físicas. Não é por acaso que a obesidade cresce tanto no Brasil.
Antigamente as crianças treinavam mais... E treinavam mesmo, pois brincavam mais com o corpo. Apesar do "treinamento" mental ser muito maior hoje, a parte física está ficando mais a mercê de aulas particulares, inclusão da criança em clubes e academias, e/ou esportes como natação, futebol, ginástica, etc. Antigamente, sem dúvidas, o treinamento motor era muito maior. Abaixo podemos ver (vídeo melhor visualizado em tela cheia e em qualidade 720p) a relação de algumas brincadeiras tradicionais dos velhos tempos com o treinamento e alguns esportes:



Algumas gerações atrás, encontrar uma criança fora do peso na escola era motivo de piada - pois eram poucas. Hoje em dia facilmente vemos crianças acima do peso, e isso vai influenciar em vários aspectos da vida do indivíduo, tanto na saúde quanto na vida social. Apesar da geração atual estar se "deliciando" em games e comidas cada vez piores, existe também a cobrança excessiva pela boa forma! É uma "faca de dois legumes", a criança cresce com uma fraca base para desenvolver-se físicamente, cresce repleta de propagandas e comidas cada vez mais processadas e com alto teor de gordura e sódio, e quando chegam a fase adulta são bombardeadas pela sociedade de cobranças pelo físico perfeito.

Uma pesquisa realizada na Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP com atletas de alto rendimento no Brasil mostra que os esportistas afimam não ser devidamente assistidos em diversos fatores. O engraçado é que nessa pesquisa foram considerados nove pilares para o sucesso no esporte:
Suporte financeiro;
Organização e estrutura de políticas para o esporte;
Participação e esportes de base;
Identificação de talentos e sistema de desenvolvimento, suporte para atletas e pós-carreira;
Instalações esportivas;
Desenvolvimento e suporte para técnicos;
Competições nacionais e internacionais; e
Pesquisa científica.
Podemos perceber que existe uma grande importância para a formação dos nossos atletas os esportes de base, que são brincadeiras e jogos iniciados na escola. Quem sabe em 2020 o Brasil não apresenta um quadro de medalhas melhor comparado aos outros paises. Vale a pena investir em nossas crianças e apostar nas velhas brincadeiras! :)

Alexandre C. Alves é Esp. em Fisiologia do Exercício e em Treinamento Desportivo pela UNIFESP

O artigo Relação das antigas brincadeiras de criança com o treinamento foi escrito e editado por Alexandre C. Alves na data de 18 de ago de 2012. Esperamos que este artigo possa ser útil.

Sessões deste Artigo: , ,