Preparação Física Desportiva

Olá atletas e treinadores!

Muito vemos sobre o treinamento esportivo, especialmente quando se trata de MMA.
É pregado sempre a especificidade... Ser o máximo específico possível com seu esporte. Mas com a supervalorização deste aspecto muitos profissionais acabam incluindo exercícios pouco efetivos com o objetivo de se alcançar o mais alto rendimento de seus atletas. Inventando movimentos que as vezes trazem pouca intensidade e pouco recrutamento neuromuscular.
Muitas vezes, exercícios básicos e simples são específicos, porém não parecem. É aqui que entra a sensibilidade do treinador para escolher as melhores opções, onde o movimento se aproxime ao máximo do movimento feito no esporte.
Abaixo seguem quatro vídeos da preparação física de Werner Gunthor, um lançador de pesos suíço três vezes campeão do mundo na disciplina (1987, 1991 e 1993). Seu treinador foi Jean-Pierre Egger, um renomado especialista neste esporte. Vale a pena, à todos os interessados em esporte, treinamento/preparação física, alto rendimento, força e principalmente potência, que dêem uma olhada em cada vídeo. Os videos estão em francês, mas é possível entender... E também não custa estudar um pouquinho de francês, não é? Não faz mal para ninguém! :)



Neste primeiro vídeo o treinador Jean-Pierre mostra a fase extensive (extensiva) da preparação, dando ênfase em equilíbrio, técnica, coordenação, controle, estabilização do equilíbrio e ritmo.
O equilíbrio, fator que poucos dão valor, é um princípio do treinamento de força. O equilíbrio é necessário para reforçar os musculos agonistas e antagonistas e para o atleta ganham mais domínio e controle muscular.
Depois de trabalhar muito o movimento em situações que necessitam o equilíbrio, treinar perfeitamente a técnica de movimento, vem a hora de começar a trabalhar a força - em conjunto com a flexibilidade. Assim já teremos um atleta bem mais coordenado, ritmado, equilibrado, forte e flexível.



No segundo vídeo Gunthor já começa os trabalhos outdoors, feitos fora do ginásio/academia. Assim começam os trabalhos mais intensos (fase intensive), focando grande aumento nos regimes de ação muscular: força concêntrica, força isométrica e força excentrica. Para o trabalho destas forças entram os treinos pliométricos (trabalho com saltos) em várias situações (treino excêntrico/negativo, treino pliométrico, treino isométrico e estes entre sí combinados). O salto horizontal, vertical e lateral têm grande foco nesta fase, assim como tempo de contato com o solo, o qual tem uma melhora enorme, assim ao mesmo tempo melhorando muito a velocidade e potência. Neste vídeo vemos vários exercícios complementares, os exercícios que chegam ao máximo próximo ao movimento esportivo, porém ativando grandes musculos e o sistema neuromuscular de forma intensa e efetiva.



No terceiro video temos o ínicio da fase explosive (explosiva). Muitos trabalhos técnicos, de melhora da técnica e execução (por isso as filmagens), porém continuam os trabalhos de flexibilidade, treinos de força e também de potência, mas estes para a manutenção da força ganha nas fases anteriores, treinando com cargas próximas a 1 RM (aumento da intensidade de trabalho). Trabalhos de força para coordenação intramuscular e intermuscular, o que também determinará uma grande performance de potência, a qual é fundamental para o sucesso neste esporte.



No quarto vídeo podemos observar o avanço de Gunthor em ganhos de força e potência (observar o agachamento, o desenvolvimento pelas costas, arranco e arremesso... todos pesadíssimos). Os movimentos de levantameno de peso olímpico (arranco e arremesso) são muito próximos do movimento exigido no esporte de Gunthor. Engraçado que os movimentos de levantamento de peso olímpico também são essenciais no trabalhos de muitos dos outros esportes, pois são base de muitos movimentos que dão origem aos movimentos do esporte. Continuam os trabalhos pliométricos ainda combinados com alta intensidade.
Logo chega a hora da recuperação ativa - corridas na praia, massagens, corridas com obstáculos, jogar tênis (pesquisar sobre cross training). A recuperação ativa é de suma importância para concentração do atleta, aumento dos níveis de força, velocidade e a grande melhora na performance (supercompensação).
Ocorrem os últimos ajustes na biomecânica e assim melhora na técnica de Gunthor e por fim vemos o sucesso do atleta e treinador... A concretização de todo seu treinamento, dedicação e suor! A transformação de todo o tempo de treinamento em medalha e vitória.

Conclusões
Como vemos, não tem nada tão diferente do que muitos dos professores já viram. Exercícios básicos, como agachamento, arranco, arremesso, remadas... São a base de toda a preparação física do atleta. Isso acontece em todos os esportes.
Na preparação física a específicidade é muito importante, porém na escolha dos exercícios acessórios é fundamental a relação do movimento do exercício com o movimento esportivo e também a eficácia do mesmo. Não vale a pena "inventar" movimentos para tentar ser específicos, porém perder a qualidade, intensidade e assim eficácia do exercício complementar.
Mesmo que seus clientes não forem atletas, eles merecem o melhor que existir na preparação física, seja este o objetivo que for.

Espero que tenham gostado!
Até a próxima,
Ale


Alexandre C. Alves é Esp. em Fisiologia do Exercício e em Treinamento Desportivo pela UNIFESP

O artigo Preparação Física Desportiva foi escrito e editado por Alexandre C. Alves na data de 4 de mar de 2012. Esperamos que este artigo possa ser útil.

Sessões deste Artigo: , ,